Domingo, 31 de Maio de 2009

os dias tristes

Há dias que começam de um modo normal e terminam com a tristeza a invadir-me. E nessas alturas só me apetece chorar...

 

Mas porquê?

sinto-me:
Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

No Pediatra

Pensámos que depois das vacinas na 3ª feira o Eduardo se portaria muito mal no Pediatra. Engano nosso. Fez o seu mais belo sorriso para o Nuneca e só chorou na palpação da barrigota (perguntei ao médico se era um procedimento que doía, ao que me respondeu que sim).

 

O nosso primogénito saltou do percentil 75 para o 90 (o cefálico está mesmo nos 95, espero que seja sinal de inteligência e não de casmurrice). Digamos que está, portanto, "magrinho". O que lhe vale é que mantém a proporcionalidade peso/estatura, senão tínhamos "o burro nas couves".

 

Todo o exame estava "ok" com excepção dos dois problemas detectados no coração (que em princípio desaparecerão por volta dos 12 meses) e da crosta láctea. Esta não é preocupante nem vamos intervir, por enquanto. Mantemos apenas o remédio "caseiro": óleo de amêndoas doces e pente fino.

 

Ah! O facto de se babar como um S. Bernardo, de andar sempre de mão na boca e de trincar tudo o que apanha, não é devido aos dentes. Ou melhor, é. É um processo natural de desenvolvimento que significa que a boca se está a preparar para a dentição. Mas não significa que os dentes estejam já a rebentar, apesar do engrossamento das gengivas.

 

O problema de obstipação (não sei se já o havia mencionado) permanece, o que levou a uma mudança de leite: o Nuneca sugeriu o Nan Transit (ao invés do Nan Premium que vínhamos a dar) e meia tampa de Leite de Magnesia, duas vezes ao dia. Claro que em último recurso temos o Bebegel. Ultimamente tem sido usado quase todos os dias, mas acho que massacra um bocado a criança e se pudermos resolver de outro modo, melhor.

 

O médico julga que veremos resultados quer do leite, quer do medicamento em cerca de duas semanas. E temos a esperança que com "tripa limpa" a criança comece a comer mais que os 120ml, mas com menor frequência (sobretudo à noite, onde à semelhança do que acontece de dia, faz religiosamente intervalos de apenas três horinhas).

 

Em relação ao comportamento, o meu filho, bem como os avós, andam a ser reeducados. Agora quando faz birra e chora, não se lhe pega ao colo. Pega-se quando não está aos gritos. Isto porque, como diz o Doutor Mário Cordeiro, eles nascem com um doutoramento em manhas e birras. Andamos num jogo de forças, o qual estava claramente a serganho pelo Eduardo. Hoje já virámos o resultado e a pobre criança chorou mais de uma hora seguida por birra. Partiu-me o coração, mas foi remédio santo: passou o resto do dia muito bem disposto e recebeu muito colinho (nunca quando chora por birra).

 

Há bocado fez uma mega-gritaria mas essa era birra de sono. E essa é outra batalha que não quero travar por agora. Prefiro dar-lhe mimos e adormecê-lo e a seu tempo introduzir outros hábitos.

 

Voltamos aos quatro meses e o assunto da ordem do dia será a diversificação alimentar (já trouxémos a "pastinha" para estudar)

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

As vacinas do 3º mês

É uma dor de alma.

Ontem o Eduardo acordou feliz e bem disposto. Distribuíu sorrisos por toda a gente cá de casa (entenda-se pais e avó materna que dorme cá de segunda para terça todas as semanas), fez o seu charme, até deu umas gargalhadas (coisa rara). Metia dó pensar que lhe íamos estragar o dia com a porcaria das vacinas.

 

Lá aperaltámos sua excelência e fizémo-nos à estrada, rumo ao Bairro Alto (nunca mudámos de centro de saúde para não perder o nosso médico que apesar de abrutalhado e stressado, é um excelente médico). Naquelas ruas estreitinhas, salto do carro e agarro a criança enquanto o pai tenta desencantar um lugar, que desta vez foi no piso -5 do Parque do Camões.

 

Nem tivémos de esperar, aliás... dei a nossa vez a outra menina porque assim tive tempo de enfiar um supositório de paracetamol no petiz, para atenuar os efeitos secundários das malfadadas vacinas.

 

Ficou chateado com a vida, com certeza! Ora estava o rapaz em amena cavaqueira com a avó (que encontrámos no posto, pois tinha consulta), ria-se que nem um perdido, quando sente a picada na perna... Ups! Mandou um grito.... daqueles. Sonoro mas breve e continua a brincar, desta vez mais sério.

 

Mas à segunda já não teve uma reacção tão soft. A enfermeira bem nos avisou que custaria mais porque o próprio medicamento é mais doloroso a entrar. Chorou, chorou, com o ar mais sentido do mundo mas desta vez foi mais fácil de o calar que no mês passado. Munidos de termoacumuladores, o pai colocou o "gelo" em cima das picas, enquanto a mãe deu um biberão de chá. Consolou-se e com "colandrejo" e umas quantas melodias trauteadas pela mui afinada voz materno, eis que cai no sono. Bem... toda a gente que por ali passou se meteu com ele. E eu devia transbordar baba por todo o lado...

 

Portou-se que nem um valente!

sinto-me:
Domingo, 24 de Maio de 2009

É um refilão

A mãe agora habituou-se aos vídeos, pronto. Estão tramados...

Se quiserem, carreguem no play para ver o resmungão aqui de casa :)

 

 

sinto-me:

E hoje está assim:

sinto-me:

Há 3 meses foi assim

 

Eles tiravam fotos, riam, interrogavam-se sobre as parecenças do bébé que acabara de nascer. O F preparava-se para ir ver o filho e esperava trazê-lo para mostrar aos avós. Mas não. Foram os avós ao encontro do neto, pequenino, no seu leito de cristal, sem a mamã, sem a maminha da mamã, sem o calor da mamã. Nenhum bébé deveria ser privado da sua mãe nos primeiros instantes de vida. Nenhuma mãe deveria ser privada do seu bébé logo depois de o parir. Mas foi assim há 3 meses...

sinto-me:
Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Na banhoca com a mãe

Já tinha dito que o Edu gostou de tomar banho com o pai. Outro dia foi a vez da mãe, desta vez uma banhoca mais prolongada que o costume e ele adorou. Chegou até a esboçar um sorriso... timidamente, mas sorriu :)

 

 

 

Canção do engate

Sou, ou não sou um gaijo cheio de estilo?

 

sinto-me:

Está um rapaz crescido

De tal modo que o berço começou a ser pequeno.

Então hoje, finalmente, chegou a caminha de grades que estava encomendada na House Baby (cujo serviço recomendo vivamente, para não falar dos preços simpáticos e descontos que costumam fazer).

 

Vejam só o meu besnico na noite de estreia :)

 

 

Agora olhamos para ele deitado naquele "imenso" colchão e parece-nos que ele ainda é tão pequenino...

 

 

'Tadinho...

sinto-me:
tags:
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Em passinhos de bébé...

...vamos tendo tudo pronto para o baptizado do Eduardo.

 

Ora esta mãe que é crente e católica, acha que os bébés se devem baptizar em pequeninos. Quanto mais pequeninos melhor e o Eduardo só ainda não o foi porque gostaríamos que levasse a fatiota que o pai levou no seu próprio baptismo, tinha então 4 meses e meio.

 

Marcámos então para dia 20 de Junho às 17 horas na igreja aqui da aldeia (não sem antes termos problemas com o padre e a escolha dos padrinhos) e andamos nos preparativos para o que vai ser um dia especial para nós e para os que nos são muito chegados. Como a família é grande, não conseguimos enfiar aqui no casebre toda a gente que gostaríamos, vindo então um tio da parte de cada avô e uma tia da parte de cada avó em representação da família. E claro, os amigos que sempre nos acompanharam, quando precisámos de dividir alegrias ou tristezas.

 

As festas de aniversário ficarão reservadas para os amigos e familiares que têm crianças, he he he. Afinal são eles os grandes apreciadores desses eventos, tão trabalhosos e chatinhos para os pais.

 

Voltando "à vaca fria", vejam que jeitosa é esta mãe que nunca na sua vida pregou um botão, e mesmo assim pôs "mãos à obra" e está a bordar a toalha de linho para o pequeno:

 

 

Pronto, vamos fingir que não há ali uns pontos fora do sítio...

 

Como é "artista" mas não tanto assim, e como já referiu no outro estaminé, mandou personalizar uma vela artesanal da Casa das Vellas do Loreto:

 

 

Vendo ao pormenor, constatamos que aquelas artesãs são autênticas fadas:

 

 

(As fadas podiam era treinar melhor a caligrafia que até esta mãe faria uma letra mais bonita que aquela...)

 

 

E porque os sapatinhos que o F levou há três décadas atrás já estão para o amarelado, comprámos outros:

 

 

Também comprámos meias porque no final de Junho costuma fazer calor e não faz sentido levar collants como o pai levou...

 

Andamos agora a trabalhar nos comes para o lanchinho. Se houver tempo, faz-se um pequeno "guião" para as pessoas acompanharem a cerimónia.

 

Desejem-nos sorte :)

 

(sobretudo para que a fatiota ainda sirva no miúdo, senão a esta mãe, dá-lhe uma coisinha má...)

 

sinto-me:
tags:

.Sobre mim

.No messenger

O meu MSN
sufiland@sapo.pt

.pescar nas águas

 

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.recentemente

. Arreeee!!!!!

. O prometido é devido

. Um novo sonho

. Interregno

. Francisco

. Obrigada...

. Parabéns Filho!!!

. 12 meses em 13 imagens

. Será?

. Está grande...

.águas passadas...

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Agosto 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.gostamos muito :)

. Ser mãe pela primeira vez...

. O enxoval (reeditado a 3 ...

.Outras águas

blogs SAPO

.subscrever feeds