Sexta-feira, 6 de Março de 2009

Depois de parir

O neonatologista P.S. foi falar connosco à sala do recobro. Pelo canto do olho via o Johny a escrevinhar no computador, via as enfermeiras a serenarem depois da azáfama do parto, via o meu bébé a gemer e nem me lembro do que o Dr. disse. Lembro-me que julgavam estar tudo bem. Foi então que chorei algumas lágrimas, que uma enfermeira doce limpou e que o levaram para a neonatologia. E mais uma vez fiquei ali...

 

Julgo que foi por esta altura que os avós o viram. Não é o que sonhamos. Pensei sempre que o F o levaria em braços para o apresentar aos nossos pais, mas em vez disso, passou dentro duma cixa de vidro, cheio de fios e sem os mimos do contacto humano.

 

Levaram-me para o quarto e recordo-me de passar por uma rapariga na urgência, de bata vestida, agarrada ao telemóvel e com um ar infeliz. Ainda me senti mais infeliz.

Não tive no corpo o frio que dizem que se sente depois de parir, mas tive-o na alma.

 

Já no meu quarto, tinha a sensação de ser noite profunda. Mas não era... era cedo ainda, oito e meia ou por aí. O F andava entre o quarto e a neonatologia, ate que assentou estandarte ali ao pé de mim: o nosso filho estava bem.

Não me lembro bem, mas o médico apareceu e deu-me autorização para comer e quando tivessem decorrido seis horas do parto, poderia levantar-me com ajuda da enfermeira.

Despedi-me dele e aguardei.

 

Sei que comi, não sei foi o quê. Sei que o tempo passou rápido, talvez tenha adormecido. Sei que chegou a meia noite e meia e eu só queria levantar-me e ver o meu bébé, pois apesar de estarmos separados apenas por escassos metros, a distância parecia-me ser de quilómetros.

Tiraram-me o catéter da anestesia, assim, arrancado à força. Fiquei danada e fartei-me de refilar (se o tivessem molhado com alcool, a cola não me arrancava o pêlo). Acho que a enfermeira não gostou do berro que mandei, mas isso era o que menos me importava porque não havia necessidade de fazer as coisas assim. Mas vá lá, não me demorou no processo de levantar, correu tudo bem e pude, enfim, ir tomar um banho.

 

Só via sangue a escorrer pelo ralo do duche e o banho teve tanto de reconfortante como de doloroso.

Vesti-me de lavado, já sem as roupas do hospital e fui com o F, finalmente, conhecer melhor o meu bébé: era lindo e perfeitinho.

Estava inconsolável, metia dó. A enfermeira C. da neonatologia pediu-me autorização para colocar uma chucha, coisa para a qual não estava muito pelos ajustes, mas tive tanta pena do bébé que achei que merecia aquele pequeno consolo, o único que lhe podia dar no momento.

Informaram-me que tinham acabado de o alimentar através de uma sonda e aguardavam a reacção. Se fosse positiva, no dia seguinte poderia inciar a mama. E ninguém me tira da cabeça que foi aqui que começaram os problemas com o meu leite materno.

Pudémos tocar-lhe, mas confesso que nem sabia bem como fazê-lo. Porque o que me apetecia era pegar-lhe, cheirá-lo, beijá-lo, agarrá-lo contra mim e não fazer umas festinhas como se fosse um gatinho envolto em mantas num cesto a quem fazemos uma festa na cabecita.

 

Apesar da minha tristeza, tive uma noite boa, a única em que dormi bem depois do nascimento dele.

sinto-me: a recordar
tags:
gotinhas:
De vanessa kirnicki a 6 de Março de 2009 às 04:58
Hoje passei o dia a tentar ler o teu blog mas o raio do meu filho nao me da 5 minutos de descanso. Agora sao 11:47 da noite e ele ainda esta na cama queixar se grr... Enfim...
Vi agora as fotos do Eduardo, ele e tao lindo e tem uma carinha tao querida como se tivesse sempre a pedir atencao lol. Parabens e msmo um bebe bonito e o mais importante saudavel...
A hemorragia que falaste e normal acho que depois da gravidez andamos quase um mes assim, comigo foram 4 semanas e as dores passaram tambem depois de um mes. E super normal. Depois da hemorragia se ir o periodo e capaz de te vir mais cedo que o normal, tem me aparecido de 2 em 2 semanas, pode acontecer e tambem e normal!!
A depressao, ho amiga por mais que fale e diga que e normal nao vale a pena mas acredita que com o tempo ira passar. Mal as dores e a hemorragia se for vais ver que tudo vai te parecer melhor. Como ja te disse descansa o maximo que podes. Eu so queria dormir para esquecer lol. Ja que nao podia beber dormia hehe... Realmente nesta altura uma boa bebedeira ia msmo a calhar!!!
Eu sei bem como e, agora tudo parece um pesadelo nao e?? Mas acredita e msmo, tantas responsabilidades, um bebe que precisa tanto de nos e nos cheias de dores e super cansadas, noites mal dormidas!! E por isso que nao quero mais filhos... Ainda hoje por vezes eu sento me no sofa meto as maos na cabeca e tento me concentrar ao maximo para nao me passar de vez.
Bem amiga pensa que isso acontece a todas e todas superam :D
BEIJINHOOOS ENORMES E MELHORAS
De mariavicente a 6 de Março de 2009 às 09:56
Miga o dia em caiu o cordão da Flor chorei horas a fio, senti isso que disses, acabou o nosso elo, para mim talvez pior, pois é o ultimo bebe que terei. E se queres que te diga neste momento correm as lágrimas.
Ainda bem que tiveste um levante tão bom, eu das duas desmaei, não ao levantar mas já no duche, foi horrivel.
Pode ter sido sim esse afastamento necessário que fez com que o leite não chegasse, pode até ter sido a carga emocional que provocou. Na 1ª sei que foram os nervos as dores tremendas no corpo que me fez não ter leite, hoje tenho a certeza.
Bom fim de semana, beijinhos para o fofinho e para os papas.
De Ana a 6 de Março de 2009 às 10:43
Se nem percebo dos soutiens quanto mais de amamentação!, mas as enfermeiras da ppp também nos falaram que o leite e a cabeça estão quase tão ligados como se houvesse cordão. Procura relaxar e descansar, como diz quem é mais experiente.
Não te convenças já que estás deprimida (de depressões, infelizmente, percebo mais um bocadinho), pensa apenas que é uma fase difícil que vai passar e, acima de tudo, que não é difícil só para ti mas para todas as mães principalmente na 1ª viagem - nós é que achamos que não porque não vemos...
Tens um miúdo lindo e perfeitinho e isso é que importa!

Beijinnhos
De mãe de dois a 6 de Março de 2009 às 10:57
O dia do nascimento do primeiro filho nunca é o que sonhámos/esperámos, enfim. Os sentimentos muito menos, pensamos sempre que vamos ter uma felicidade irradiante e contagiante. Não é verdade, pelo menos para a mãe que tem toda uma alteração fisica, emocional e hormonal tão repentina que não lhe permite ver metade das coisas com clareza.
Na noite que nasceu o meu filho (e tinha-o ao pé de mim) chorei como acho que nunca tinha chorado. Tudo parece tão surreal...
Acho que criamos demasiadas expectativas. Digo isto porque quando tive a minha filha, que é a mais nova, tudo foi diferente, tudo me pareceu mais claro e bonito, simples e natural. De uma forma ou de outra, o melhor é falar com alguém amigo e contar vezes sem conta como correu, o que sentimos e vivemos pois as coisas vão parecendo mais claras e vamo-nos lembrando de pormenores que estavam escondidos algures, vamos tornando todo aquele cenário irreal em algo concreto e lógico.
Beijinhos grandes e o desejo sincero de muitas felicidades para a nova família.
De Su a 6 de Março de 2009 às 18:11
É isso mesmo Raquel, as recordações vão chegando...
Também acho que o 2º deve ser mais fácil neste sentido.
Beijinho*
De sofia a 6 de Março de 2009 às 12:12
Minha querida mamã, então, não fiques assim...eu sei que dói muito, a Joana também esteve na neonatologia pouco tempo depois de ter nascido, passei a noite sem ela no quarto...foi duro, muito duro. Mas vais ver que estes dias vão passar num instante e que logo logo o teu filhote sairá da neonatologia...força, linda, se precisares de alguma coisa, pf, escreve-me, sim?
Beijinhos grandes,Sofia,Pedro e Joana
De Su a 6 de Março de 2009 às 18:12
Sofia, ele só esteve lá 24 horas, mas foi duro...
De Isabel a 6 de Março de 2009 às 15:02
Sofresse mas por este motivo é sempre bom, uma maravilha!!!

Beijinhos e Parabéns!!!
De Maria a 6 de Março de 2009 às 15:35
Olá Su, li os últimos meses do blog. Parece que o Eduardo queria tanto ficar no quentinho como tu :), mas está cá fora, é um docinho e cheio de saúde. Nada de depressão: o Eduardo precisa da mamã feliz, confiante e calma. Um beijinho grande e muitos parabéns
De Rita Silva a 6 de Março de 2009 às 16:03
Nao sei o que deve ser passar por isso, de ver o filho assim, dentro de uma incoubadora, mas está bem e isso é muito importante.

Desculpa a invasao.
Beijinho!! E tudo vai voltar a ser 'dias felizes'.

Comentar post

.Sobre mim

.No messenger

O meu MSN
sufiland@sapo.pt

.pescar nas águas

 

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.recentemente

. Arreeee!!!!!

. O prometido é devido

. Um novo sonho

. Interregno

. Francisco

. Obrigada...

. Parabéns Filho!!!

. 12 meses em 13 imagens

. Será?

. Está grande...

.águas passadas...

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Agosto 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.gostamos muito :)

. Ser mãe pela primeira vez...

. O enxoval (reeditado a 3 ...

.Outras águas

blogs SAPO

.subscrever feeds