Terça-feira, 13 de Outubro de 2009

Alterações ao plano

Recebi um sms que dizia que temporariamente estou sem colocação para o estágio. Parece que a escola onde fui colocada (a mesma do ano passado), à última da hora resolveu que não queria receber estagiárias este ano. Somos 3 que agora vêem o estágio começar com atraso...

 

Espero não ser agora colocada em Judas ass

tags:
Terça-feira, 29 de Setembro de 2009

Dia longo

Hoje tive um dia daqueles em que as horas parecem dias. Aconteceram muitas coisas e quando assim é, fico com a sensação de que as primeiras horas da manhã se encontram perdidas algures, nas folhas que já risquei do calendário.

Por partes:

-Saio de casa para a aula de Necessidades Educativas Especiais. Que dizer? É uma temática que nos interessa bastante porque é com os meninos "especiais" que temos as nossas dúvidas e inseguranças elevadas ao expoente máximo. Não é difícil amá-los. Nada mesmo. Mas é difícil "educá-los" e muito difícil integrá-los em grupos que por vezes não estão ainda preparados para os aceitar. Quando as aulas entram no esquema do debate, tornam-se ainda melhores.

-Vou almoçar. Como na carteira só tenho uma nota de 20 euros, desisto de tentar comprar uma senha para a cantina e almoço uma sanduíche e um chá. Não perdi muito porque durante estas férias, a empresa que detém a concessão do refeitório mudou a loiça toda, instituindo pires em vez de pratos, copos mais pequenos (devem estar com receio da conta da EPAL..) e umas tacinhas que parecem as molheiras do restaurante chinês do Bairro Azul.

Aproveito a hora de almoço para pôr a conversa em dia, que isto em três meses, acontecem muitas coisas: nascem sobrinhos, viaja-se, fazem-se compras, veêm-se filmes, conhecem-se pessoas, reencontram-se outras pessoas... É sempre assim o primeiro mês de aulas: o tempo não nos chega.

-Antes da aula seguinte, faço uma espécie de strip-tease porque as meninas querem ver a contusão que fiz na mama quanto espatifei o carro.

-Entro em Semináro e aviso a professora de que terei de sair a meio, mas que depois volto. Tenho consulta de Neurologia que não posso perder porque já não tenho medicamentos. Tenho de mostrar a negra da mama ao Johny antes que algumas pessoas tenham um ataque de nervos por causa da minha aparente negligência. Ela primeiro faz má cara (de quem diz "mas esta parva não tinha outra hora para a consulta?) mas quando ouviu as duas palavras (contusão e mama) na mesma frase, amenizou e disse-me que estivesse à vontade.

-Elaboro uma síntese reflexiva sobre o filme "être et avoir" que visionámos na última aula e, apesar do discurso rondar o poético, gostei do meu trabalho.

-Justamente quando estou a sair para o hospital, apercebo-me que vão distribuir os centros de estágio. Começo a tremer e até agora ainda estou agitada.

-Chego ao hospital, acelerada, com pressa de voltar e grata pelo meu dr. House não ser homem de atrasos. Receava era o tempo em que estaria à espera do Johny. Mas eis que o neurologista me surpreende e não chega a horas. Bolas. Trocam-se mensagens para saber como estão os ânimos na escola. Segue-se o "smsálogo":

Maria para mim: ficaste com manuela. Eu tb!

Eu para Maria: onde?

Maria para mim: ja digo

Eu para F: a minha tutora é a mulher do joão rosa. tou no hosp

Eu para Johny: Ola! Jà estou no hosp na neurologia mas parece que o dr. House ainda não chegou. Depois ja passo aì, ok? susana

Eu para Maria- Aiii, pertinho sff

Eu para Maria- A sara tb tem a manela?

Maria para mim- Si sara tb. Ja vai sair o sitio lol

Eu para Maria-Lol. Parece a lotaria. Lol

Maria para mim- Sim. Tas n msm sitio d ano passado. Cm ana mends e a eliana

Eu para Maria-Porra! Quem é eliana?

Eu para F- Lá vou levar com a **** novamente. Acho que preciso de ir à bruxa.. (não... não foi uma asneira que eu escrevi, mas não quero dizer o nome da senhora)

Maria para mim- A moca nova

Eu para Maria-E a ana mendes não refilou de ficar no mm sitio?

Maria para mim- Nao. Lol. Ficou td contente lol

Eu para Maria- É maluca!

 

Nisto sou chamada para o gabinete e a consulta decorre como sempre: rápida e eficaz. O médico é assim para o antipático, ou melhor, parece-me que tem uma grande falta de humor, mas fez o que até agora nenhum conseguiu: arranjar-me um tratamento eficaz. Passa-me receitas em triplicado, mede a tensão que está baixa mas tencionava era medir a pulsação que estava a 125. Pudera! Com os meus dedos a tamborilar em tudo o que é sítio e os pés a baterem ritmos acelerados, lá saí com a justificação de que não tomava o inderal há três dias, ah e tal... sendo assim, está bem. Volte cá no final do ano para iniciarmos o desmame.

 

Saio dali convencidíssima de que não vou fazer desmame nenhum. Que vou tentar. Mas que não vai resultar. Contudo aguardemos e digamos como "o outro": prognósticos só depois do jogo.

 

Acelero até ao outro bloco mas vejo o Johny sentado na magnífica tenda que a HPP teve a amabilidade de montar mesmo no meio do jardim para servir de bar, a degustar um dos magníficos cafés que servem habitualmente naquele bar (daqueles que trazem um brinde chamado "borras") e dirijo-me mas é para lá.

 

Depois de um interlúdio em que fui alvo de chacota por parte do meu ex-obstetra (e aqui interrogo-me sobre a curiosidade mórbida que o Homem tem quando o assunto são acidentes de viação e que tantas filas provoca por essas estradas fora), lá seguimos para o gabinete para mostrar a mamoca acidentada: menos mal, não é nada, está a curar-se, o sangue a ser reabsorvido pelo organismo. Obrigada e vou voar para a escola.

 

Mesmo a tempo :)

Mesmo a tempo de ver a malta sair do anfiteatro. Mesmo assim fui lá e deparei-me com as cenas habituais deste dia D: "ah e tal, poque eu moro em Freixo de Espada à Cinta e fui colocado na Meia Praia e a Maria ou o Manel moram na Meia Praia e foram colocados em Freixo de Espada à Cinta.

O assunto "trocas" ficou em águas de bacalhau e a coordenadora de curso lá me atendeu, debatendo nós o local do meu estágio bem como o da Mendes, pois não é suposto repetirmos instituições. Soube então que a tal senhora se reformou e que a minha antiga cooperante ocupou o cargo dela, pelo que as três salas disponíveis têm novas educadoras e assim não se repete nada. Menos mal. E curiosamente neste instante acalmei um pouco. E percebi que não me apetecia ficar com a mesma cooperante nem ter por directora a tal senhora.

 

Também defini com a coordenadora o meu plano de estágio, uma vez que terei de fazer um 2 em1, precisamente porque o ano passado a 2 em 1 era eu e não o pude concluir.

 

Pego no carro (o do meu pai, pois claro, que é quem apaga sempre os incêndios) e na Maria e rumamos em direcção à casa da minha progenitora para ir buscar a minha cria. Bem... aquele IC19 é um stress. Curioso é que só me apercebo verdadeiramente disso desde que o troquei pela A5 (mas dados os últimos acontecimentos, inclino-me a pensar que a A5, pelo menos até que termine esta saga eleitoral, anda muito semelhante ao IC19). Lá chegamos, finalmente, e a Maria nem quer acreditar no que vê: um rapagão giraço, meio ruivo, a quem ela chamava "bebé" e agora chama "dudu". Ele, como sempre, demonstrou o fascínio que tem por ela, acedendo mesmo à troca de colos, do avô paterno (a paixão dele) pelo da Maria (o seu affair de fim de tarde, digamos). Voltamos, deixo a Maria numa estação da CP (tecnicamente são da Refer, mas enfim) e não tenho muito mais para contar porque desde que cheguei a casa e até agora (meia noite em ponto), foram váras as vezes que interrompi a escrita deste post para colocar uma chucha e apaziguar um sono que tardava em vencer a grandessíssima birra temperada a gritos, lágrimas e soluços do meu pequeno tirano.

 

Depois olho para ele, esqueço-me dos momentos em que desespero e penso: é tão bom estar de volta...

sinto-me: estafada
Terça-feira, 30 de Junho de 2009

Sonolência

Vou começar a comprar cápsulas de Ristretto. Se não resultar... começo a dar nos speeds. Se não resultar, tem mesmo de me sair o Euromilhões (assim ja posso dormir o dia todo)

 

Sim... estou de volta dos trabalhos da escola que ainda me faltam dois...

sinto-me:
Quinta-feira, 4 de Junho de 2009

Engrenar

Finalmente estruturei o trabalho de psicologia que tinha para fazer. Agora é despachá-lo antes de segunda, dia da entrega. Na certeza de que se não o fizer, o professor me deixa entregá-lo com uns diazinhos de atraso.

 

I love you, John Rose...

sinto-me: mais confiante
tags:
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Continuação dos maus fígados

Continuo triste.

Tive um teste de Saúde Infantil que, não tendo corrido miseravelmente, poderia ter sido muito melhor... aguardemos os resultados.

O teste era incrivelmente grande e às tantas já não podia olhar mais para aquilo, pelo que uma alínea de uma pergunta e outra completa foram sem resposta...

 

Para terminar o dia beleza, chego a casa e vejo a minha mãe com o ar mais triste do mundo: o meu pai teve de a ir buscar ao Centro de Formação e levá-la ao hospital. Há uns tempos que se vem queixando de um joelho e hoje ficou mesmo incapaz de andar. Então, segundo a radiografia, não tem cartilagens. Levou uma injecção lá e trouxe mais 6 doses para tomar aqui. Paracetamol (eu não sou médica mas quando vi a caixa não pude deixar de me rir... aquilo nem as dores de cabeça tira quanto mais as dores de um joelho como ela tem tido...), um carta para o médico de família e está a andar... benvindos ao Serviço Nacional de Saúde.

 

Vale-me o nosso Pedi, que adoramos: hoje respondeu-me prontamente a um e-mail que me tranquilizou relativamente à posição de dormir do meu filho, estranha como nunca vi:

 

 

Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

A destilar veneno

Tenho um blogue onde os posts são sobre coisas que gosto. Mas hoje vou aproveitar esta casota para exorcizar os males que me vão na alma.

 

Ora acontece que regressei à escola. A juntar ao "desgosto" de ter de me separar do meu bébé, volto à faculdade que começa a representar todos os meus odiozinhos de estimação. Pergunto-me porque raio me meti neste curso. Pronto, está bem, eu vejo-me a trabalhar naquela área. O que não consigo conceber é a ideologia que reina naquelas cabeças, sejam alunos ou professores.

 

Detesto mariquices e lamechisses e aquela gente é perita nisso: adoram tipos de letra adornados, cores nos títulos e subtítulos, borboletas nos cantos (preferencialmente sacadas dos clipart do Office). Adoram construir 'materiais didácticos' que na maioria das vezes têm uma aparência a rondar o grotesco e, sobretudo, adoram justificar todas as escolhas para esses materiais com orações que percebemos terem sido inventadas depois do dito material estar pronto. Passam a vida a mandar-nos fazer trabalhos do género, sem jeitinho nenhum e dos quais pouco ou nada de proveitoso consigo retirar.

 

Além disso ando danada com os conteúdos programáticos de algumas disciplinas. Hoje tive aula de Saúde Infantil e não deixo de me interrogar: para que raio servem os médicos pediatras? Porque raio tenho eu de saber todos os tipos de doenças oculares, porque acontecem, como se detectam, como se tratam e ainda os nomes das partezinhas todas do olho duma ponta à outra? Bolas! Eu não vou tratar os olhos das criancinhas! Está bem! Concordo que a disciplina é importante, mas acho que se puxassem pela cabecinha, de certeza que arranjavam conteúdos mais relevantes para o nosso contexto.

 

Ainda há a estupidez das regras para os chamados "cursos antigos" (que é o mesmo que dizer, os cursos normais, não aquela treta do Bolonha em que ninguém sabe muitobem às quantas anda): dizem-me que excedi o limite de faltas antes do estatuto de mãe-estudante ter entrado em vigor. Pergunto eu: mas a disciplina não é anual? Não é no final do ano que contabilizam as faltas? E se eu entretanto fico com isenção de faltas como é que me reprovam por faltas numa altura em que já não contam? (Esqueci-me foi de perguntar se queriam que ficasse na escola até entrar em trabalho de parto).

Proponho-me a exame: ah e tal... não pode! Tem de ter nota mínima para ir a exame, que é 8. Mas quem é que chumba com 8? Ninguém tem 8! Ou chumba com uma redonda nega, ou passa com 10... e para que raio servem os exames se não para os alunos poderem demonstrar que afinal até sabem a matéria? E que sentido faz proibirem-me este ano de fazer o exame porque não tenho nota mínima e deixarem-me fazê-lo no próximo ano com nota zero só porque o curso acabou e a disciplina já não vai ser oferecida?

 

A lógica destas cabecinhas confunde-me e faz-me pensar que eu é que não bato bem...

sinto-me: um animal raivoso
Sábado, 20 de Setembro de 2008

O início do ano lectivo

Começou tão bem, tão bem... que só hoje pude vir "postar"!

 

Ora.. deixei de ter existência. Agora os olhares vão primeiro para a barriga seguidos de uma festa e um grande "Duduuuuuu!" e depois então um "Olá! Tás boa?"

 

As "tias" Carina e Sónia trouxeram um mimino :)

 

Obrigada meninas! :D

 

sinto-me: cansada e só agora começou...
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Aqueles dias...

Há dias (aqueles dias...) em que só me apetece chorar.

sinto-me:
Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

Final de semestre

Eu não sei, não sou especialista no assunto, mas tenho quase a certeza que tanto trabalho académico só pode ser contraproducente a uma fertilização e fecundação bem sucedidas...
sinto-me: absolutamente k.o.
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

O dia

Os dias passam devagar. Quero que chegue depressa o dia 18. Não, quero que chegue depressa o final do mês. Quero ir de férias e esquecer-me da escola, do final de semestre e da ansiedade que a perspectiva da gravidez me trás...

Hoje o meu grupo teve de dar uma aula. Não estava nada no mood para a coisa, até porque me levantei cheia de náuseas e, novamente, cheia de sono. A aula lá se passou, não posso dizer que correu mal, mas também não considero que tenha sido nada do outro mundo, embora algumas colegas tivessem dito que foi a aula que mais gostaram. Esse pequeno comentário aqueceu-me um bocadinho a alma, que anda gelada...gelada...

 

Como estava mal disposta não comi toda a manhã (a não ser o chá que fiz às 7h) e só às 15.30H enfiei alguma coisa na boca. Doía-me brutalmente a cabeça e como tinha babysitting marcado para as 18h, a contragosto lá tomei ibuoprofeno (que segundo a morgy no seu semanazero.blogs.sapo.pt ajuda a "matar" os nadadores a.k.a. espermatozóides) que foi milagroso.

À hora combinada lá fui para casa dos "meus" petizes e os sorrisos deles animaram-me o dia.

 

Para terminar, cheguei a casa e o F. propôs-me ir jantar ao shopping. Soube mesmo bem!!!

sinto-me: a renovar forças

.Sobre mim

.No messenger

O meu MSN
sufiland@sapo.pt

.pescar nas águas

 

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.recentemente

. Alterações ao plano

. Dia longo

. Sonolência

. Engrenar

. Continuação dos maus fíga...

. A destilar veneno

. O início do ano lectivo

. Aqueles dias...

. Final de semestre

. O dia

.águas passadas...

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Agosto 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.gostamos muito :)

. Ser mãe pela primeira vez...

. O enxoval (reeditado a 3 ...

.Outras águas

blogs SAPO

.subscrever feeds